Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

DENÚNCIA

Prefeito rebate acusações e diz que está pronto para 'o que der e vier'

8 ABR 2011Por DA REDAÇÃO E O PANTANEIRO16h:47

Diante das denúncias a respeito de irregularidades em sua administração, o prefeito Fauzi Suleiman, de Aquidauana, concedeu entrevista coletiva na manhã de hoje e rechaçou todas as acusações. Ele mobilizou diversas pessoas para ouvir suas explicações

Segundo o prefeito, as denúncias envolvendo a FM Pan e o jornal Notícias do Estado, não têm fundamento algum. Lembrou que 50% da grade de programação da FM Pan e da cota no jornal Notícias do Estado foram adquiridos por Natalino Gonzaga, ex-secretário de planejamento da gestão Felipe Orro, no último mês de março. "Como eu arrendaria algo para pessoas que iriam me acusar ainda mais? Não tem cabimento, isso é uma invenção absurda", classificou Fauzi.

Quanto ao relacionamento com a Promotoria de Justiça, Fauzi afirmou que todos os documentos solicitados pela Promotoria foram entregues até abril do último ano, quando o STF (Supremo Tribunal Federal) retirou o poder dos promotores de realizar processos criminais contra as administrações municipais. "Até abril, cumpri tudo que os promotores me solicitaram. Mas, desde então, a autoridade de analisar documentos cabe apenas à Procuradoria Geral de Justiça, a quem entrego tudo que é solicitado pontualmente", ressaltou.

Ele também rebateu as acusações de que a empresa “Futura Comunicação & Marketing", localizada na cidade de Campo Grande, teria contribuído com R$ 70 mil na época de sua candidatura a prefeito, tendo como contrapartida a promessa de que seria contratada, caso ele vencesse as eleições.

Fauzi afirmou que a maioria das denúncias foram feitas pelo ex-assessor da Prefeitura Municipal de Aquidauana, Péricles Garcia Santos, ao vereador Wezer Lucarelli, que as apresentou ao Ministério Público e pediu providências a respeito. De acordo com Fauzi, o vereador Wezer aproveitou um momento de fragilidade de Péricles, que passava por problemas pessoais e ofereceu R$ 50 mil para reforçar as acusações contra o Governo Municipal. Ele disse também que Wezer teria gravado um relato do ex-assessor, sem o consentimento do mesmo, com uma serie de acusações contra a atual administração da Prefeitura.

Futuro
Para finalizar a entrevista, Fauzi destacou que “está tranquilo quanto às acusações e que confia na decisão do juiz de Direito José de Andrade, responsável pela decisão sobre o afastamento ou não dos acusados.” "Só resta aguardar a decisão da Justiça, mas estou pronto para o que der e vier”.

Leia Também