Terça, 20 de Fevereiro de 2018

DOURADOS

Prefeito e vice podem ser cassados até 15 de dezembro

23 NOV 2010Por Fábio Dorta, de Dourados 00h:00

 O prefeito Ari Artuzi (sem partido) e o vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR) poderão ter os mandatos cassados ainda na primeira quinzena de dezembro. As comissões processantes da Câmara Municipal de Dourados marcaram para esta semana as oitivas das testemunhas de defesa deles. Os dois estão presos e afastados dos cargos. A expectativa dos vereadores é que os relatórios finais sejam concluídos na semana que vem.

As comissões processantes foram abertas na Câmara com base nas denúncias de corrupção e formação de quadrilha contidas nas investigações realizadas na Operação Uragano da Polícia Federal.

Caso os prazos sejam cumpridos, as votações que podem culminar com as cassações devem ocorrer na sessão ordinária marcada para o dia 6 de dezembro. Para que eles sejam cassados são necessários no mínimo oito votos. Se eles forem cassados ainda este ano, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) poderá convocar eleições diretas.

 Depoimentos

Os depoimentos das testemunhas arroladas por Carlinhos Cantor estão marcados para quinta-feira, dia 25, a partir das 13h. Os advogados do vice-prefeito serão notificados hoje sobre as oitivas. Eles foram convocados para uma reunião na manhã de ontem na sede do Legislativo municipal, mas não compareceram.

Cantor arrolou oito testemunhas de defesa, entre elas, curiosamente, aparece o nome do jornalista Eleandro Passaia, responsável pelas denúncias que levaram o vice-prefeito para a cadeia. Também fazem parte do rol de testemunhas de Carlinhos Cantor servidores da Prefeitura de Dourados e o advogado Alziro Arnal Moreno, que também foi preso na Operação Uragano. Ele era Procurador-Geral do Município.

A assessoria jurídica da Câmara Municipal ainda não definiu se Alziro Moreno será ouvido por integrantes da Comissão Processante na Penitenciária de Segurança Máxima Harry Amorim Costa, onde está preso, ou se será feito um pedido à Justiça para que ele seja conduzido sob escolta até a sede do Poder Legislativo.

Já as testemunhas de defesa de Artuzi serão ouvidas na sexta-feira, dia 26, a partir das 8h. Segundo o presidente da Comissão Processante Laudir Munaretto (PMDB), o relatório parcial da comissão está pronto e será concluído logo depois que as testemunhas forem ouvidas. "Nossa expectativa é que a votação do relatório final em plenário ocorra no início de dezembro", afirmou Laudir.

Artuzi arrolou dez pessoas como testemunhas de defesa, três estão presas: Alziro Moreno, Tatiane Moreno (que era Secretária Municipal de Administração) e o vereador Humberto Teixeira Júnior. Também no caso deles, a assessoria jurídica do Legislativo irá definir com serão feitas as oitivas.

Leia Também