Terça, 12 de Dezembro de 2017

Prefeito diz não haver gays em Sochi e quer 'respeito' dos visitantes

28 JAN 2014Por sidneyrezende03h:00

O prefeito de Sochi, Anatoly Pakhomov, deu uma declaração polêmica à imprensa. Ele reforçou que é contrário a "propaganda gay" e pediu que os homossexuais tenham respeito às leis da Rússia. A cidade sediará as Olimpíadas de Inverno entre os dias 7 e 23 de fevereiro.

"Nós apenas dizermos que isso (opção sexual) é da conta de cada um, é assunto de cada um. Mas isso não é aceito aqui no Cáucaso, onde vivemos. Nós não temos eles (homossexuais) em nossa cidade", disse Pakhomov, que mais tarde, mudou seu discurso. "Não tenho certeza, mas não conheço eles".

A declaração de Anatoly Pakhomov foi recebida com muita indignação e rejeição pela comunidade gay local. O ativista de direitos homossexuais, Nikolay Alekseyev, comparou a declaração do prefeito de Sochi com a do ex-presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que afirmou não haver gays no seu país.

Segundo a agência de notícias "Russia Today" (RT), há pelo menos duas boates que são frequentadas por homossexuais e simpatizantes e Sochi. Já o site "Huffington post" afirmou que a região concentra outros pontos frequentados por eles.

Leia Também