terça, 17 de julho de 2018

Prefeito de Moscou vai impedir parada gay por considerar 'ato satânico'

25 JAN 2010Por 21h:00
     

        O prefeito de Moscou, Yuri Luzhkov, prometeu impedir uma parada gay na capital russa, se preciso com a força da lei, e descrevendo o evento como um "ato satânico."
        Ativistas homossexuais, que dizem lutar por seus direitos constitucionais em uma sociedade profundamente intolerante, prometeram manter a parada em 29 de maio, com ou sem autorização municipal.  Luzhkov, de 73 anos, já irritou a comunidade gay local e atraiu críticas internacionais por sua retórica anti-homossexual e por mobilizar a tropa de choque para dissolver paradas gays anteriores.

        Com informações do Estadão
        
        

Leia Também