Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018

INUNDAÇÃO

Prefeito de Corumbá viaja a Brasília para 'pedir socorro'

1 MAR 2011Por DA REDAÇÃO15h:25

Para tentar viabilizar recursos destinado às obras de drenagem e galerias de águas pluviais - que solucionariam os problemas de inundações na cidade - o prefeito de Corumbá Ruiter Cunha estará amanhã em Brasília, segundo anunciou durante entrevista coletiva nesta terça-feira. A cidade vem sendo castigada pelas chuvas, registrando-se deslizamentos de encostas, famílias desabrigadas e muitos transtornos na área urbana.

Na agenda, encontros com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, além de representantes da Defesa Civil e da Casa Civil.

Ruiter informou que a prefeitura está implantado cerca de quatro mil metros lineares de galerias de águas pluviais, além de 18 quilômetros de drenagem, tudo seguido de obras de pavimentação asfáltica, um investimento de R$ 30 milhões, recursos oriundos da própria municipalidade e do Governo Federal, principalmente do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ou mesmo de emendas parlamentares.

"Já investimos R$ 18,5 milhões na implantação de galerias e drenagens de águas pluviais. São obras importantes, seguidas de pavimentação asfática, todas já concluídas. Hoje, estamos aplicando mais R$ 11,5 milhões também neste setor de infraestrutura, cujos serviços serão concluídos até o final do ano", observou Ruiter, lembrando que se tratam de obras importantes que, se não tivessem sido feitas, com as chuvas de segunda-feira (28), os danos seriam maiores, semelhante ao ocorrido há 19 anos, em fevereiro de 1992.

 

Mais R$ 30 milhões

Na coletiva, Ruiter deixou claro que, para resolver todos os problemas existentes na cidade, que cresceu nos últimos anos, é preciso aplicar praticamente o mesmo valor que está sendo investido desde o início de sua primeira administração para implantação de uma grande bacia na região entre o Cravo Vermelho e o Guatós, que seria responsável pela captação de toda a água do Guatós, Nova Corumbá e outras localidades da região, as únicas da cidade que não receberam investimentos no setor de infraestrutura, drenagem e galerias de águas pluviais.

Anunciou que já está com projeto protocolado junto ao Governo Federal para execução destas obras necessárias, para evitar que toda a água do Guatós e Nova Corumbá, principalmente, atinjam o Cravo Vermelho e o Cristo Redentor, cujas galerias e drenagens já estão sobrecarregadas de águas da própria região. Com ajuda de uma fotografia de satélite da cidade, fornecida pela equipe do Geoprocessamento da prefeitura, Ruiter e o secretário de Gestão Governamental, Cássio Augusto da Costa Marques, mostraram à imprensa o trajeto de toda a água da Nova Corumbá e Guatós que desce entre morros existentes na região, atingindo o Cravo Vermelho, o Cristo e Popular Velha, até chegar na galeria da Rua Geraldino de Barros, antiga Oriental, no Centro América.

"Precisamos construir uma bacia de contenção na região sul da cidade para captar toda a água da região. Foi justamente a ausência de uma obra como esta, a origem dos grandes problemas que nós temos observados nos últimos dias", explicou o prefeito, deixando claro que esta será a sua principal agenda nesta quarta-feira em Brasília. Ele viaja acompanhado do secretário Cássio Augusto que acompanha o processo desde 2005, quando era da pasta de Infraestrutura.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também