Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Prefeito culpa gestão anterior por licitações fraudulentas

7 MAR 2010Por 00h:16
O prefeito de Dourados, Ari Artuzi (PDT), negou, ontem, envolvimento com o esquema de licitações fraudulentas, supostamente comandado pelo empresário Sizuo Uemura, e culpou a administração anterior pelas ilegalidades. Artuzi assegurou que, em seu governo, não foi realizado nenhuma licitação. Ele admitiu ter cometido um “erro” ao pagar contratos firmados por seu antecessor, o ex-prefeito Laerte Tetila (PT). “Não tenho culpa em nada, porque nenhuma das licitações que estão sendo citadas no processo foram realizadas na minha administração”, disse. “A única que coisa que considero como um erro foi ter pago alguns contratos feitos na administração anterior”, acrescentou. Segundo Artuzi, parte dos contratos venceram em 31 de dezembro de 2008. Outros, foram cancelados em sua administração. “Isso é tudo perseguição, nós vamos provar e dar nomes de quem está nos perseguindo”, avisou. “Ainda não é o momento de dar nomes. Estamos nos preparando para derrubar gente grande. Para isso, estamos reunindo documentos”, contou. Artuzi observou que mora na mesma casa desde que era vereador e que “não precisa roubar”. O prefeito se comparou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que em seu primeiro mandato enfrentou acusações contra integrantes de seu Governo, no episódio que ficou conhecido como “mensalão”. “O Lula também foi perseguido”, disse o prefeito, acrescentando que a “perseguição” deve ser “precopnceito” por ele ser de humilde, assim como o presidente. “Deixa eu trabalhar pelo amor de Deus, nunca fiz porcaria nenhuma”, concluiu o pedetista.

Leia Também