CAMPO GRANDE

Prédio do Rádio Clube vira patrimônio histórico

Prédio do Rádio Clube vira patrimônio histórico
17/08/2012 00:00 - EDIVALDO BITENCOURT


Após três anos de recursos e polêmicas, a Prefeitura de Campo Grande tombou como patrimônio histórico municipal o salão de festas da sede cidade do Rádio Clube. Além de proibir a entidade de mexer na fachada do prédio, o tombamento limita em, no máximo, um pavimento e mais dois andares as construções no entorno, na Rua Padre João Crippa, entre a Rua Barão do Rio Branco e a Avenida Afonso Pena, no centro.

O decreto 11.937, do prefeito Nelsinho Trad (PMDB), tombando o prédio construído em 1943 no estílo missões, põe fim ao processo administrativo de tombamento do edifício, mas não deverá encerrar as polêmicas.

Ontem, o presidente do Rádio Clube, Omar Ayub, anunciou que ingressará com ação na Justiça para anular o tombamento. A atual diretoria estuda vender o prédio no centro, avaliado em R$ 20 milhões, para investir na sede campo.

Leia mais no jornal Correio do Estado
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".