Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

aumento

Preços do pintado e do pacu são mais baratos do que carne bovina

26 OUT 2010Por ADRIANA MOLINA02h:30

 

Mesmo mais cara, o consumidor campo-grandense não deixa de comprar a carne bovina, mas reduziu o consumo, em torno de 15%, e ainda aproveitou a temporada de altos preços para compor um cardápio mais saudável, incluindo, além do frango, o peixe na alimentação da família. Um quilo de Pacu (um dos mais vendidos na Capital) hoje custa em média R$ 9,85 – cerca de 42% menos do que o mesmo peso de coxão mole, por exemplo, que custa R$ 14.
 
O Pintado do Pará também está com preço atrativo frente a muitos cortes bovinos, em torno de R$ 8,95 o quilo; seguido do Curimba, que custa R$ 7,75. O gerente da peixaria do Mercadão Municipal, Joselino Prieto, ainda aponta um outro peixe que tem feito sucesso na mesa do consumidor em tempos de alta do boi. “A sardinha tem tido muita procura, tanto pelo baixo preço, em torno de R$ 4,95 o quilo, mas também por ser muito saudável”, conta. Um dos poucos que ainda não estão equiparados com a carne bovina é o bacalhau. Consumido mais na Quaresma, o peixe de águas salgadas, dependendo do tipo, chega a custar entre R$ 59,90 e R$ 89,90 o quilo. 
 
Mudança de hábito
A dona de casa Eliete Vargas fez as contas e decidiu pelo peixe, pelo menos alguns dias da semana. “Pago R$ 13 no quilo do que compro e R$ 12 pela mesma quantidade de carne bovina. Como está praticamente a mesma coisa, compensa colocar um pouco mais de saúde na mesa, já que nesse ponto o peixe é muito mais vantajoso”, diz.
 
O mesmo pensa o tapeceiro Miguel Carvalho, que ontem preferiu levar frango ao invés de carne bovina. “Não tem como deixar de comer boi, mas como está caro e a gente sabe das qualidades nutricionais da carne branca, estou comprando frango para diferenciar e ainda economizar um pouco”, explica. (AM)

Leia Também