Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

VERÃO MAIS CARO

Preços de produtos típicos subiram 8%

8 FEV 2011Por INFOMONEY00h:01

Quem está aproveitando o calor no litoral do País pode não ter percebido, mas está pagando mais por produtos tradicionalmente vendidos na praia. Dados do IPC-BR-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal), compilados pelo economista da FGV, André Braz, mostram que as despesas com o verão acumularam alta de 8,07% entre fevereiro de 2010 e janeiro deste ano.

O aumento foi maior que o IPC-Geral do período, que ficou em 6,21%. Dentre os itens analisados, o chope e a cerveja são os que registraram a maior inflação acumulada, de 10,95%. O menor aumento ficou com o sorvete, que encareceu 3,36% considerando o período de fevereiro de 2010 a janeiro deste ano.

O tradicional queijo coalho está 4,65% mais caro, ao passo que os preços dos sanduíches e refrigerantes registraram aumentos de 8,46% e 6,24%, respectivamente. Os biscoitos e doces e salgados estão 7,71% e 3,56% mais caros, enquanto que o protetor solar registrou aumento de 3,89% nos preços.

Despesas de Verão - fevereiro 2010 a janeiro 2011

Item                               Variação
Biscoitos                          7,71%
Queijo coalho                  4,65%
Chopp e cerveja           10,95%
Doces e salgados           3,56%
Refrigerante                    6,24%
Sanduíches                     8,46%
Sorvete fora de casa       3,36%
Protetor para a pele        3,89%
Despesas verão geral     8,07%
IPC-Geral                        6,21%
Fonte: FGV

Aumentos por capital
Considerando as sete principais capitais do País, os dados mostram que as despesas de verão de maneira geral encareceram mais em Belo Horizonte, onde os preços dos itens típicos de praia subiram 11,17%.

Dos itens que mais influenciaram nesse aumento, está o preço do refrigerante, que ficou 15,75% maior. Já o protetor solar foi o produto que menos subiu na capital mineira: 2,55%.

Quem for aproveitar o verão em Salvador também vai encontrar aumentos, mas, frente às demais capitais analisadas, a elevação média foi a menor, de 5,64%.

Na capital baiana, de fevereiro de 2010 a janeiro de 2011, o item que mais subiu foi o biscoito (6,65%), ao passo que o refrigerante registrou a menor elevação, de 4,3% no período.

Confira na tabela abaixo as variações de preço dos itens de verão no período de fevereiro de 2010 a janeiro de 2011 nas sete capitais analisadas.

Leia Também