CARNAVAL

Preço do chope e da cerveja sobe mais de 10%

Preço do chope e da cerveja sobe mais de 10%
03/03/2011 00:02 - DA REDAÇÃO


Cerveja e chope, bebidas tão populares no Carnaval, ficaram mais caras este ano.

De acordo com pesquisa realizada pelo Ibre-FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), o preço do chope subiu 11,21% e o da cerveja, 11,41% no Carnaval deste ano, em relação a 2010.

"Comprando no supermercado ou no bar, a cerveja já subiu quase o dobro da inflação no período. E é um do principais artigos de qualquer folião", afirmou o pesquisador do Ibre, André Braz, conforme publicado pela Agência Brasil.

Nos últimos 12 meses terminados em fevereiro, a inflação do Carnaval subiu 6,29%, superando o IPC (Índice de Preços ao Consumidor), que acumula alta de 6,02%.

Outros itens
Além do chope e da cerveja, outros itens como refrigerantes e sanduíches também apresentaram alta acima da inflação, de 7,06% e 8,12%, respectivamente.

Os hotéis estão 10,98% mais caros e o serviços como estacionamento e garagem subiram 16,35%. "Os serviços foram os grandes vilões do Carnaval", disse Braz.

"Até quem entrou na academia de ginástica para ficar em forma está pagando acima da inflação média. Tudo que ficou acima da inflação média aqui teve aumento real e é percebido no bolso de quem vai efetuar essas despesas no Carnaval", concluiu o pesquisador.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".