Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Seu bolso

Preço da salada sobe até 50% em uma semana

8 SET 12 - 00h:00Adriana Molina

Ela ficou mais salgada e não foi por conta do tempero. A salada, em apenas uma semana, em Campo Grande, teve alta de até 50% em seus componentes. Até mesmo os adeptos apenas à mais básica - de alface e tomate - estão pagando mais caro, 20,4%, em média, segundo dados da Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa-MS).

E foi a chuva, ou melhor, a falta dela, é que pesou no bolso do consumidor. Por conta da seca, produtos como tomate, em sete dias tiveram seu preço acrescido em torno de 23%. O quilo do tomate, na Ceasa, saltou da média de R$ 2,71 para R$ 3,33, lembrando que, para o consumidor final. Já nos supermercados e sacolões, esse valor chega a ter até 30% de acréscimo da margem de lucro.

“E pelo andar dos preços em São Paulo – nosso principal fornecedor de tomate - a próxima semana pode começar com o quilo a mais ou menos R$ 5,20 na Ceasa”, explica o chefe da divisão de mercado e estatística da Central, Cristiano Chaves.

Leia mais no jornal Correio do Estado

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

FLÁVIO BOLSONARO

PL livra de punição agente que neutralizar quem portar fuzil

Proposta amplia ainda mais conceito de legítima defesa
LIBERDADE DE IMPRENSA

Jornalista morre após ser baleada em confronto na Irlanda do Norte

"Concorrência pressiona aumento na bomba", afirma Sinpetro
REAJUSTE COMBUSTÍVEIS

"Concorrência pressiona aumento", afirma Sinpetro

Fiéis enchem igrejas para as celebrações da Paixão de Cristo
SEXTA-FEIRA SANTA

Fiéis enchem igrejas para
as celebrações desta sexta

Mais Lidas