terça, 17 de julho de 2018

Preço da carne sobe em 2008 e favorece receita com exportações

19 JAN 2009Por 22h:30
     

        A receita com exportações de carne cresceu 20,36% em 2008, a despeito da  crise econômica, do recuo na oferta de gado para o abate e de algumas restrições impostas por mercados como União Europeia e Chile. Segundo divulgou a Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne) (Abiec), o volume embarcado, no entanto caiu 14,31% de janeiro a dezembro do ano passado. O setor se valeu da alta do preço médio do produto, de 40,47%.

         

        A receita cambial ficou em US$ 5,3 bilhões no ano passado, ante US$ 4,5 bilhões em 2007. Em nota, o presidente da Abiec, Roberto Giannetti da Fonseca, destacou a qualidade da carne brasileira e que "mesmo diante de tantos obstáculos e apesar do aumento de preços, os frigoríficos continuam competitivos".

         

        "Mas ainda há a necessidade de fazer alguns ajustes e normalizar os embarques para mercados tradicionais como Chile e União Europeia", afirmou Giannetti. No mês de dezembro, a receita cambial recuou 4,09% na comparação com o ano de 2007. Com relação ao volume, houve uma queda de 13,20% em relação a 2007.

         

        Segundo a entidade, a crise mundial foi responsável pela queda na receita cambial nos dois últimos meses de 2008. "Não podemos prever até onde vai o reflexo da crise que se iniciou em setembro do ano passado. Por isso temos que apostar na reabertura dos mercados que apresentam alguma restrição", disse o presidente da Abiec. No ranking dos países importadores de carne in natura, em 2008, a Rússia manteve a liderança na receita cambial, com US$ 1,4 bilhão. A Venezuela aparece em segundo lugar, com US$ 418 milhões.

         

        (Com Informações da Folha Online)

Leia Também