Sábado, 23 de Junho de 2018

Precipitação foi a pior em cinco anos

1 MAR 2010Por 04h:36
chuva que caiu em Campo Grande na noite de sábado é a pior dos últimos cinco anos. A afirmação é do meteorologista Natálio Abrahão, responsável pela Estação Radiométrica e Meteorológica da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp). De acordo com Abrahão, das 18h20min às 19h40min, foram registrados 88 milímetros de precipitação. O índice é maior que o da chuva do dia 6 de dezembro de 2005 – dia em que choveu na cidade 224 milímetros no período de quatro horas. O volume de chuvas de fevereiro deste ano também já superou em três vezes a média histórica – índice pluviométrico esperado para o mês –, que é de 171 milímetros. “As chuvas deste mês já somam 331 milímetros. Só o que choveu ontem (sábado) corresponde a tudo que choveu nos primeiros 15 dias de fevereiro”, revela o meteorologista. Abrahão afirma, ainda, que as chuvas que vêm atingindo a Capital desde o final de 2009 são consideradas atípicas pelos meteorologistas. “As causas são as altas temperaturas e o elevado índice de umidade. Mas não se pode dizer que essa chuva está relacionada a algum fenômeno meteorológico”. Previsão Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê chuva para Campo Grande para até quarta-feira (3 de março). Conforme boletim meteorológico emitido pelo órgão, o tempo hoje amanhece nublado e a chuva deve sair em forma de pancada no período da tarde. A temperatura fica entre 21ºC e 31ºC. Para amanhã, a previsão do Inmet é de chuva forte também para o período da tarde e os termômetros marcam mínima de 22ºC e máxima de 30ºC. Na quarta, o tempo continua nublado e a temperatura sofre queda, oscilando entre 22ºC e 29ºC. Natálio Abrahão prevê chuva para até o fim do verão. “O satélite mostra áreas de instabilidade para todas as regiões da cidade. Não tem como prever quando a chuva vai parar”.

Leia Também