Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sábado, 16 de fevereiro de 2019 - 15h36min

PR de MS define dia 28 se ficará com Dilma ou Serra

6 ABR 10 - 21h:36

Clodoaldo Silva, de Brasília

 

O Partido da República (PR) de Mato Grosso do Sul está liberado para definir aliança com qualquer partido e marcou para o próximo dia 28 a tomada de decisão de apoiar a ex-ministra-chefe da Casa Civil Dilma Rousseff (PT) ou o ex-governador José Serra (PSDB) à Presidência da República. O que está certo no Estado é a coligação com o PMDB para defender a reeleição do governador André Puccinelli.

Na solenidade de posse do ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento como presidente nacional do PR, realizada ontem, em Brasília, ficou definido o apoio a Dilma. "Apoiamos nossa companheira Dilma Rousseff para presidente da República. Nós temos o dever de não permitir que esse projeto seja interrompido, o projeto que pensa no pobre, que quer um País mais justo", afirmou Nascimento.

"Vamos ainda fazer a nossa convenção em junho, quando vamos formalmente poder apoiá-la [Dilma] até porque ela é pré-candidata, não é candidata", explicou Nascimento sob aplausos dos filiados do PR.

Mesmo com este posicionamento nacional, o PR de Mato Grosso do sul está livre para definir qual candidato a presidente dará seu apoio. "Nós vamos avaliar no dia 28 deste mês. O PR do Estado está liberado, não existirá a verticalização", afirmou o deputado estadual Paulo Correa, vice-presidente da legenda no Estado, depois de assistir, na solenidade de posse de Alfredo Nascimento, a manifestação de apoio à candidatura de Dilma.

O parlamentar enfatizou a posição do PR de estar "com o governador André Puccinelli" e afastou a possibilidade de se juntar ao PT. Segundo Correa, esta decisão foi tomada na semana passada, porém ficou em cima do muro quando questionado para quem os republicanos sul-mato-grossenses vão dar seu apoio na sucessão presidencial. Indagado pelo Correio do Estado se seguirá André Puccinelli na campanha do ex-governador de São Paulo para presidente da República, respondeu: "Não está definido se apoiaremos o Serra". André apenas sinalizou o desejo de ficar com Serra.

 

Aliança

A ex-ministra também foi muito aplaudida quando entrou no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. Logo em seguida discursou por mais de 20 minutos. "Estamos reafirmando a aliança que ajudou a mudar o Brasil. O PR participou de cada ato que mudou a vida política do nosso País. Queremos levá-los adiante. Agradeço a confiança de vocês. Conclamo a todos para que sigamos juntos, mudando o Brasil", finalizou Dilma.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Familiares de mulher que teve o corpo furtado realizam terceiro sepultamento com medidas de seguranç
FIM DA ANGÚSTIA

Familiares de mulher que teve o corpo furtado realizam terceiro sepultamento

MEIO AMBIENTE

Ministro contraria Ibama e diz que plantação em área indígena não é ilegal

Ambulância é arrombada e furtada  em pátio da Central de Regulação
CAMPO GRANDE

Ambulância é furtada em pátio da Central de Regulação

Goleiro Jefferson afirma não ter sido chamado para seleção por racismo
FUTEBOL

Goleiro Jefferson afirma não ter sido chamado para seleção por racismo

Mais Lidas