Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

PPS expulsa 22 filiados por infidelidade

PPS expulsa 22 filiados por infidelidade
16/04/2011 14:30 - dourados agora


O Partido Popular Socialista (PPS) expulsou neste sábado, sob a acusação de infidelidade, 22 filiados de Mato Grosso do Sul, entre eles o prefeito de Rio Verde, Willian Douglas de Souza Brito, o vice prefeito de Angélica, Mauro Fascincani e 20 vereadores.

Segundo a direção estadual do partido a expulsão foi tomada com base nos pareceres da Comissão de Ética, em cumprimento às Resoluções Orgânicas Nacionais da Legenda. A maioria é por infidelidade partidária, pelo filiado ter se envolvido publicamente com candidatos de outros partidos.

Além das expulsões, o partido fez ainda três advertências públicas e arquivou dois processos. Outros dois representados na Comissão de Ética pediram desfiliação.

O PPS destituiu ainda os diretórios de Angélica, Aral Moreira, Eldorado, Glória de Dourados, Itaporã, Jaraguari, Jardim, Jateí, Pedro Gomes, Rio Verde de Mato Grosso e Santa Rita do Pardo e reestruturou os de Campo Grande, Bataguassu, Dourados e Maracaju.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!