Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Poupança capta R$ 71 bilhões em 2013 e bate novo recorde, diz BC

Poupança capta R$ 71 bilhões em 2013 e bate novo recorde, diz BC
08/01/2014 07:00 - g1


A poupança voltou a bater recorde de captação em 2013, com um total de R$ 71 bilhões. Esse é o montante em que os depósitos superaram as retiradas nas cadernetas em todo o ano passado, informou nesta terça-feira (7) o Banco Central.

Em todo o ano de 2013, as cadernetas receberam depósitos de R$ 1,43 trilhão. Já as retiradas foram de R$ 1,36 trilhão

O resultado de 2013 é 42,9% superior ao registrado em 2012, quando ingressaram na poupança R$ 49,71 bilhões – valor que era até então o maior já captado pela caderneta de poupança para um ano fechado desde o início da série histórica do BC, iniciada em 1995.

Em todo o ano de 2013, as cadernetas receberam depósitos de R$ 1,43 trilhão. Já as retiradas foram de R$ 1,36 trilhão – a diferença é a captação líquida de R$ 71 bilhões.

Apenas no mês de dezembro de 2013, a poupança captou R$ 11,2 bilhões, saldo do total de depósitos (R$ 148,5 bilhões) menos os saques (R$ 137,3 bilhões) registrados no período.

O BC informou ainda que os rendimentos creditados aos aplicadores no ano passado somaram R$ 30,5 bilhões. Com isso, a poupança fechou 2013 com um saldo total de R$ 597,9 bilhões – ao final de 2012, esse valor era de R$ 496,3 bilhões.

Rendimento da poupança
Com a decisão tomada no final de novembro pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de elevar a taxa básica de juros da economia brasileira para 10% ao ano, passou a haver um "equilíbrio" maior entre os rendimentos da caderneta de poupança e dos fundos de renda fixa, segundo análise da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Isso ocorre porque o rendimento dos fundos de renda fixa sobe junto com a Selic. Já o rendimento das cadernetas, quando a taxa de juros está acima de 8,5% (o que acontece desde agosto de 2013), é fixo em 6,17% ao ano mais a variação da Taxa Referencial.

Caso a taxa de juros esteja igual ou abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento é de 70% da aplicação, mais a Taxa Referencial. As regras de remuneração da nova poupança foram mudadas em maio do ano passado, para aplicações feitas de 4 de maio de 2012 em diante.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?