domingo, 22 de julho de 2018

TIPO MAIS GRAVE

Postos da Capital já contam com vacina contra meningite

26 OUT 2010Por anahi zurutuza03h:45

 

Já está disponível em todos os postos de saúde de Campo Grande a vacina contra a meningite do tipo meningocócica C, forma mais grave da doença. De acordo com a gerente técnica de doenças imunopreveníveis da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), Mariah Barros, para receber as doses basta procurar uma das 69 unidades de saúde da Capital, com a carteirinha de vacinação da criança em mãos.

Podem tomar a vacina crianças de 3 meses a 2 anos. "A primeira dose é aplicada quando a criança está com 3 meses, a segunda aos 5 meses e a terceira (dose reforço) ao completar 1 ano", explica Mariah. Embora o Ministério da Saúde tenha estabelecido as idades para aplicação da vacina, pais das crianças de até 2 anos (que não tenham 3 ou 5 meses e nem entre 1 e 2 anos) podem procurar as unidades de saúde e se informar como proceder em cada caso.

Desde março deste ano, a vacina contra meningite pneumocócica é oferecida pela rede pública de saúde. Até então, a imunização não fazia parte do Calendário Nacional de Vacinação e as doses só eram encontradas na rede particular, podendo custar até R$ 200. Em Mato Grosso do Sul, 41.228 crianças poderão tomar a vacina contra a meningocócica, segundo a SES.

Casos
Este ano, até o dia 22 de outubro, a Secretaria de Estado de Saúde registrou, em Mato Grosso do Sul, 161 casos e 11 óbitos por conta da meningite. Cento e quatorze notificações são de pacientes de Campo Grande e seis das mortes ocorreram na Capital.

Em 2009, foram 300 casos notificados no Estado e 202 em Campo Grande. Na Capital, o ano passado, foram 16 mortes e no Estado, 29.

 

Vacina
Atrasado, o carregamento do Ministério da Saúde com as doses da vacina contra a meningite meningocócica chegou a Mato Grosso do Sul na sexta-feira (22). A previsão era que as doses já estivessem disponíveis desde a segunda semana de outubro, no entanto, segundo a diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Bernadete Lewandowski, houve um problema no fornecimento de insumos (gelo seco) para o transporte da vacina e as doses não puderam sair de Brasília (DF).

Campo Grande recebeu, também na sexta-feira, remessa de 2,1 mil doses. Já para o interior, segundo a diretora, os carregamentos serão entregues até o fim da semana.

Leia Também