PANTANAL

Porto Esperança está abandonada à própria sorte

Porto Esperança está abandonada à própria sorte
18/04/2011 00:00 - Sílvio Andrade/Corumbá


O distrito chama-se Porto Esperança, pequena comunidade margeando o Rio Paraguai, mas o nome do lugar isolado, embora distante apenas 90 quilômetros de Corumbá, não traduz a felicidade dos seus moradores, abandonados à própria sorte pelo poder público. A desesperança aumenta com a chegada da cheia do Pantanal, que inundou as 66 moradias, a maioria de palafitas, incluindo o cemitério.
Porto Esperança situa-se na margem esquerda do rio, a 20 quilômetros por água até a BR-262. Antiga estação do trem que cortou o sertão mato-grossense até a fronteira com a Bolívia, datada de 1912, foi fim de linha até a construção da ponte ferroviária Eurico Gaspar Dutra, nos anos 50 do século passado, ligando a região com Corumbá. Tempos de prosperidade, movimento de passageiros e cargas.

(leia mais no jornal Correio do Estado)

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".