domingo, 15 de julho de 2018

Por ter confiado, digamos, o galinheiro para raposa que...

24 DEZ 2010Por Ester Figueiredo00h:00

Por ter confiado, digamos, o galinheiro para raposa que poderá roer a corda a qualquer momento, figurinha carimbada está arrependida que só. O dito-cujo não cumpre nadica
de nada, assim como também tem feito quase nada. Como na política, um dia é da caça e o outro é do caçador...

Leia Também