Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Foragidos

Por telefone, assassino de militar diz que ele e comparsa não se entregarão

25 JUN 12 - 10h:20VÂNYA SANTOS

Em contato com policiais, por meio de telefone celular, Ronaldo dos Santos, de 39 anos, garantiu que nem ele nem o comparsa de apelido Bugão se entregarão. Os dois são apontados como responsáveis pela morte do soldado da Base Aérea de Campo Grande, Renato Dec Barbosa, 21 anos, no último sábado à noite.

Os dois teriam assassinado o militar depois de uma discussão por motivo fútil no Bar Braga Lanches, na Rua General Alberto Carlos Mendonça Lima, Bairro São Conrado. De acordo com a polícia, tudo começou quando Bugão, Ronaldo e sua esposa saíam do bar num veículo Gol, quando Ronaldo colidiu com uma motocicleta, não causando danos. O condutor pediu desculpas e o dono do veículo aceitou.

Enquanto isso, Bugão perguntou o que Renato estava olhando. Os dois discutiram, mas em seguida os ocupantes do Gol foram embora. Cerca de meia hora depois os autores voltaram. Bugão efetuou dois disparos contra a vítima, que morreu no local, e também baleou outras três pessoas que estavam sentadas na mesa do militar.

O carro foi localizado na casa de Ronaldo, que também fica no São Conrado. Tanto o veículo quanto as roupas usada por Ronaldo no momento do crime foram apreendidas. O caso está sendo apurado por investigadores da 6ª Delegacia da Capital.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

RASTRO DE DESTRUIÇÃO

Recuperação de cidade afetada por rompimento de barragem na BA poderá levar meses

Vasco entra no STJD com pedido de impugnação do jogo contra o Grêmio no Sul
BRASILEIRÃO

Vasco entra no STJD com pedido para impugnar partida

PRESIDENTE DA CCJ

Proposta sobre pacto federativo começará no Senado, diz Simone

Em início de noite violenta, duas pessoas são assassinadas
DOURADOS

Em início de noite violenta, duas pessoas são assassinadas

Mais Lidas