Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

População já sente a alta no preço de alimentos

16 ABR 2008Por 14h:22
     

 

 

A crise mundial dos alimentos já reflete na mesa do campo-grandense. A alta dos preços resulta de mudanças globais, relacionadas ao aumento acentuado do consumo e à redução da produção agrícola voltada à alimentação humana. No início desta semana, José Graziano da Silva, representante regional da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação para a América Latina e o Caribe, disse que apesar do consumo elevado, o planeta tem capacidade produtiva para alimentar todas as pessoas. Segundo ele, a produção mundial de grãos é de 2,1 bilhões de toneladas por ano, suficiente para atender à demanda mundial. Mas, muitas áreas não têm como destino o plantio de alimentos para o consumo humano e nem todos os grãos são voltados a esse consumo. Em Campo Grande, os produtos que apresentam os maiores avanços de preços são o pão, o óleo de soja, o leite e alguns cortes de carne.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também