Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Fisiculturista

'Popeye Brasileiro' arrisca vida com coquetel para músculos

11 MAR 14 - 19h:02Terra

O fisiculturista brasileiro Arlindo de Souza foi destaque no site britânico Daily Mail por estar arriscando a própria vida ao se submeter a aplicações de um coquetel potencialmente letal, que leva óleo e álcool e promete fazer os músculos crescerem. Segundo a publicação, Arlindo, que foi batizado pelo site de "Popeye Brasileiro", conquistou bíceps com cerca de 74 centímetros, o maior do País, depois de injetar o preenchimento no corpo.

Ele admite, no entanto, que o hábito causa sérias infecções e que alguns usuários já tiveram seus braços amputados, enquanto outros até morreram. “Meu amigo Paulinho morreu por fazer essas coisas”, contoi Arlindo. “Ele foi muito além do limite. Eu não aconselho ninguém a tomar este óleo”, observou, acrescentando que parou de usar a substância.

Fã de Arnold Schwarzenegger, o brasileiro é chamado de “Montanha” em sua cidade natal, Olinda, em Pernambuco, e admite que, para “crescer”, já tomou um coquetel de esteroides, hormônios e vitaminas para cavalo. Até que um amigo de academia ofereceu a ele um “óleo de aprimoramento” para ajudá-lo a sair na frente de seus rivais. Ao experimentar a fórmula, Arlindo, que é solteiro e mora com a mãe, disse que viu o resultado na mesma hora e que não sentiu nada além de um pouco de tontura. “Eu estava malhando da mesma forma, a força continuou a mesma. Nada mudou”, conta.

Arlindo afirma ainda que a maioria das pessoas que toma esta combinação não sabe a forma correta de aplicar. “Buscam qualquer vaso sanguíneo. Alguns terminam perdendo um braço, outros precisam de uma operação. Ainda há os que perdem a vida.” A aplicação de injeções de óleo traz o risco de infecções e compromete o desenvolvimento do músculo.

O brasileiro teme pela própria saúde e está em busca de ajuda. Mas, até agora, os médicos que ele visitou se recusaram a operá-lo, alegando que “ele fez isso a si mesmo”. “Se eu ficar doente, ou se meus braços explodirem, então eu posso visitar um médico. Mas, para mim isso é normal, é algo que aceito”, ressaltou.

Desde que começou com as injeções, há dois anos, Arlindo se tornou o assunto da cidade para o horror de sua família. A irmã, Marineide Gomes de Souza, diz que os parentes estão extremamente preocupados, mas ainda esperam que ele construa sua própria família. “Ele é uma boa pessoa, muito amigável e faz muitos favores para as pessoas”, elogiou. No entanto, ela conta que muitos tiram sarro e, enquanto alguns acham o visual de Arlindo interessante, outros pensam que “ele é de outro planeta”. O outro irmão, Adriano Josi Jordco de Souza, diz que as mulheres aprovam. “As mulheres ao redor dele e de outros lugares o admiram”, observa.

Ao que tudo indica, a mistura utilizada por Arlindo contém óleo mineral, semelhante à óleo de bebê, mas com menores quantidades de álcool e anestésico. O mais preocupante é que ele afirma que o produto pode ser facilmente comprado online ou em farmácias “desonestas”. E apesar de afirmar que parou de usar a mistura e segue alertando as demais pessoas a não usar, Arlindo diz que é muito difícil conquistar um corpo como o dele sem tomar nada. “Você já viu um cara grande como eu dizer que é tudo natural?”, questiona, ressaltando que é comum as pessoas usarem produtos escondidas. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Homem é preso transportando <br> 150 filhotes de papagaios
ILEGALMENTE

Homem é preso transportando
150 filhotes de papagaios

Carreta tomba e pega fogo em rodovia após motorista passar mal ao volante
SÃO GABRIEL DO OESTE

Carreta tomba e pega
fogo em rodovia

Homem morre e três ficam feridos após acidente em rodovia
INTERIOR

Homem morre e três ficam feridos após acidente

Agricultura: Brasil autoriza importação de uva e alho do Egito
ACORDO

Agricultura: Brasil autoriza importação de uva e alho do Egito

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião