Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

FRONTEIRA

Ponta Porã espera colher 463,8 mil toneladas de soja

12 DEZ 2010Por EDILSON JOSÉ ALVES – PONTA PORÃ08h:00

O município de Ponta Porã (MS) deverá colher mais de 436 mil toneladas de soja na safra 2010/2011, conforme estimativa feita pela Comissão Regional de Estatísticas Agropecuária (COREA) promoveu reunião com produtores e técnicos na sede do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Caso a previsão se confirme, a cultura poderá movimentar cerca de R$ 342 milhões na fronteira.

Segundo as informações repassadas pela chefe da agência do IBGE em Ponta Porã, Márcia Moreno, neste ano foi plantada uma área de 140 mil hectares de soja no município. As lavouras estão na fase que os técnicos chamam de tratos culturais, sendo que até o momento não sofreram qualquer tipo de prejuízo em virtude do clima. “O clima está colaborando e a previsão é de que vamos ter uma boa colheita”, disse.

Durante a reunião da Corea, os técnicos estimaram que o rendimento médio por hectare deverá ficar em torno de 3.120 kg, o que poderá proporcionar a colheita de 436.800 toneladas da oleoginosa, cujo preço de comercialização está na faixa de R$ 47 a saca de 60 kg. Mantendo essa previsão, a safra de soja 2010/2011 poderá movimentar na sua comercialização na fronteira um total de R$ 342.158,544,00.

Segundo Márcia Moreno, com o trabalho de georeferenciamento das propriedades rurais feitos através da Federação dos Produtores Rurais de Mato Grosso do Sul (Famasul), ficou mais fácil a identificação das lavouras em Ponta Porã. “Os números são mais precisos e garantem uma noção mais próxima da realidade da situação em relação ao plantio”.

Com relação a lavoura do milho, a expectativa era de que cerca de sete mil hectares fossem plantados na atual safra, mas a estimativa caiu para quatro mil hectares. Conforme a COREA isso pode ter ocorrido em virtude de alguns produtores da região dos Assentamentos Itamarati I e II que estavam dispostos a plantar milho acabaram optando pelo plantio da soja.

Na atual safra o IBGE levantou números que apontam para uma produção estimada de milho de cerca de 21.600 toneladas, o que poderá movimentar a economia local com a injeção de R$ 7.200.000,00, conforme o preço da saca de 60 kg que está sendo comercializada por R$ 20. O desenvolvimento das lavouras de milho também é considerado bom pelos técnicos e produtores rurais.

Leia Também