Segunda, 22 de Janeiro de 2018

Polícias fecham pontos e droga em Dourados

4 AGO 2010Por 13h:45
     

A Polícia Civil e a Polícia Militar fecharam dois pontos de venda de droga que vinham funcionando na periferia de Dourados. Quatro pessoas foram presas e autuadas em flagrante. Uma adolescente também foi detida. A polícia também ouviu outras seis pessoas, todas eram usuárias de entorpecentes e foram liberadas depois de prestarem depoimento.

A primeira ação ocorreu por volta das 17h de anteontem quando policiais militares do Serviço Reservado (P2) e do Grupamento Especial Tático com Motos (Getam) fecharam uma boca de fumo que funcionava em uma residência na Rua Antonio do Amaral no Jardim João Paulo II. Eles chegaram ao local depois de flagrarem nas proximidades um homem de 32 anos de idade, com dois papelotes de cocaína.

Ele disse que era viciado e contou ter comprado a droga na casa de Maria Aparecida Alves de 42 anos. Na residência os policiais encontraram 21 papelotes de cocaína, além de dois televisores, cinco telefones celulares, além de outros produtos eletrônicos e eletrodomésticos, que ela recebeu como pagamento pela venda da droga.

A PM também fez a detenção da filha dela, uma adolescente de 16 anos de idade. As duas foram levadas ao plantão do 1º Distrito Policial. Maria Aparecida foi autuada em flagrante por tráfico e colocada em uma das celas do DP. Já a filha será encaminhada para a Unidade Especial de Internação (Unei).

Outra ?boca fechada?

Também anteontem, mas no período da noite, agentes do Serviço de Investigações Gerais (SIG) do 1º DP fecharam uma boca de fumo que funcionava em uma chácara localizada na Rua Wilson Gabiatti no bairro Jardim Canaã III. No local a polícia encontrou 110 papelotes de cocaína, além de oito telefones celulares e vários produtos eletrônicos.

Nove pessoas que estavam na casa foram detidas e levadas ao 1º DP. Seis que foram identificadas apenas como usuárias acabaram liberadas. Foram autuados em flagrante por tráfico a dona da chácara Zenaide Marques Molina, de 35 anos, além de Donato da Silva, 49 anos e Gilson Caetano Guilherme, de 43 anos.

Leia Também