Quarta, 13 de Dezembro de 2017

Derf

Policial foi executado com tiro na testa após ser obrigado a ajoelhar

29 JAN 2014Por VÂNYA SANTOS E LAURA HOLSBACK09h:40

O investigador Dirceu Rodrigues dos Santos, de 38 anos, teria sido obrigado a se ajoelhar na frente da quadrilha antes de ser executado com um tiro na testa. O crime ocorreu na terça-feira (28) à noite, enquanto a vítima e o colega de trabalho Osmar Ferreira, de 39 anos, investigavam um furto de joias.

Segundo informações, a polícia recebeu a denúncia de que uma quadrilha estava vendendo joias por um preço muito inferior ao de mercado. Os investigadores, lotados na Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf), passaram a atuar no caso.

Grande parte do material furtado foi recuperado, mas faltava uma corrente avaliada em R$ 80 mil. Osmar ligou para um dos criminosos e negociou a compra da peça. Ontem à noite, o policial foi até uma residência no Bairro Jardim Bálsamo, em Campo Grande, para finalizar a negociação, enquanto seu colega Dirceu permaneceu do lado de fora do imóvel. O investigador, porém, foi reconhecido por um dos bandidos.

Osmar teria sido agredido de surpresa, enquanto seu colega foi rendido pela quadrilha. Dirceu resistiu e entrou em luta corporal com os bandidos, ocasião em que foi baleado na barriga. Mesmo ferido, ele continuou lutando, mas logo foi dominado.

Ainda conforme informações, Dirceu foi obrigado a se ajoelhar diante da quadrilha, ocasião em que foi executado com um tiro no pescoço e outro na testa. O investigador deixa três filhos.

Já o policial Osmar foi socorrido e chegou na Santa Casa às 6h. Ele passou por consulta geral na unidade hospitalar e foi liberado em seguida..

Coletiva
A Polícia Civil apresentará o resultado das investigações acerca da morte de Dirceu às 14h30min desta quarta-feira (29) durante entrevista coletiva. Conforme assessoria de imprensa da corporação, os autores do crime já foram identificados e presos.

O velório do investigador Dirceu será na Capela Campo Grande, que fica na Rua Dollor Ferreira de Andrade esquina com a Rua 13 de Maio, Bairro São Francisco, na Capital.

Leia Também