Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quinta, 21 de fevereiro de 2019 - 12h57min

Policial flagrado com 14,5 quilos de cocaína

13 ABR 10 - 20h:58
Thiago Gomes

O agente da Polícia Civil Cléber Sebastião da Silva Magalhães, de 36 anos, lotado na 5ª Delegacia de Campo Grande, foi preso pela Polícia Federal com 14,5 quilos de cocaína pura. A apreensão se deu no domingo, na BR-262, posto Guaicurus, quando os federais interceptaram um veículo Renault Logan, de cor preta, com placa oficial pertencente à Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). O entorpecente, distribuído em 14 pacotes, estava escondido dentro de uma sacola, atrás do banco do motorista.

De acordo com as informações divulgadas ontem pela Polícia Federal, há dois meses a instituição recebeu denúncia indicando um possível envolvimento do policial civil Cléber Magalhães com o tráfico de drogas, assim como a participação do eletricista Adilson Teixeira Alecrim, 34 anos, residente em Campo Grande, no mesmo esquema. A partir daí os dois passaram a ser monitorados.

Inicialmente, segundo a PF, constatou-se que Cléber Magalhães, recém-promovido, utilizava o Renault Logan, objeto de roubo, veículo idêntico às viaturas descaracterizadas de uso pela Polícia Civil. Ele havia colocado no carro uma placa cuja numeração pertence à Secretaria de Segurança Pública para que, em caso de abordagem, pudesse se passar por viatura oficial.

Com as diligências, a Federal descobriu que no domingo o policial civil estaria retornando de viagem de Corumbá e com ele viria uma remessa de cocaína. Os agentes dirigiram-se para a BR-262 e no posto Guaicurus fizeram a interceptação. Durante a vistoria encontraram os 14,5 quilos de cocaína atrás do banco. Logo depois da prisão de Cléber Magalhães, os federais  deslocaram-se a um hotel nas imediações da antiga da estação rodoviária, fazendo a prisão de Adilson Teixeira Alecrim, evadido do regime semiaberto, onde deveria estar cumprindo a parte final de uma pena de 16 anos prisão pela prática de duplo homicídio.

Ainda conforme a Polícia Federal, em poder de Adilson Alecrim foi apreendido um veículo VW/Fox, também objeto de furto, com a placa do Renault Logan utilizado por Cléber Magalhães. Também foram apreendidos mais de 100 cédulas de identidades e  documentos de Cadastros de Pessoas Físicas (CPF) em nome de diversas pessoas. Enquanto isso, na residência do policial, os federais encontraram duas “trouxinhas” de maconha, mais de 200  cápsulas de munição de diversos calibres, algemas e coletes.

A Corregedoria da Polícia Civil foi acionada para acompanhar as diligências. Cléber Magalhães e Adilson Alecrim foram autuados em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e posse de veículos roubados, podendo, cada um, pegar mais de 15 anos de prisão em caso de condenação.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Deputados avaliam alternativas para reduzir impacto da Cota Zero
MEIO AMBIENTE

Deputados avaliam alternativas sobre impacto da Cota Zero

Campo Grande deve voltar a fazer parte das grandes competições vôlei
VIVAVÔLEI

Capital deve voltar a fazer parte das competições vôlei

Damares diz que vai rever  atuação de ONGs na Funai
AUDIÊNCIA PÚBLICA

Damares diz que vai rever
atuação de ONGs na Funai

Prefeito considera redução da atuação da guarda como retrocesso
DECISÃO JUDICIAL

Redução da atuação da guarda é retrocesso, diz Prefeito

Mais Lidas