Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RIO DE JANEIRO

Policial federal é preso por ameaçar agentes e tentar escapar de blitz

Policial federal é preso por ameaçar agentes e tentar escapar de blitz
17/04/2011 04:01 - JORNAL DO BRASIL


Um agente da Polícia Federal foi preso na madrugada deste sábado, durante uma blitz da Operação Lei Seca, na Avenida Sernambetiba, na Barra da Tijuca. Rubens de Souza Junior, ao ser abordado pelos agentes, sacou de uma arma e só foi desarmado quando um policial militar da Lei Seca usou spray de pimenta. Ao ser levado para a 16ª DP (Barra da Tijuca), Junior desacatou e xingou os agentes da operação e foi indiciado por desobediência, resistência e ameaça.

Enquanto era montada a blitz, os agentes notaram que alguns motoristas tentavam tirar seus carros, que estavam estacionados próximo à operação, com o objetivo de escapar da blitz antes dela ser iniciada. Percebendo isso, os agentes passaram a fiscalizar esses condutores.

Um deles, o policial federal Rubens de Souza Junior, foi até seu carro, um Space Fox Prata, e, ao ser abordado, disse que voltaria ao restaurante onde estava para buscar os documentos, que teria esquecido no estabelecimento.

Ao retornar, duas horas e meia depois, Junior chegou sem a carteira de habilitação e se recusou a fazer o teste do etilômetro. Desta forma, foi orientado a encontrar alguém habilitado para conduzir o carro.

Minutos depois, os policiais notaram que o homem estava dentro do carro, tentando retirá-lo do local. Os agentes, então, ordenaram que ele parasse, mas Junior continuou acelerando e ostentando a carteira de policial federal para tentar intimidar e ser liberado.

Como os agentes impediram que ele deixasse o local, Junior sacou sua pistola e a apontou, engatilhada, na direção dos policiais militares. Foi então que um policial jogou spray de pimenta contra Junior e conseguiu controlá-lo e levá-lo para a delegacia, onde o caso foi registrado.

Felpuda


A tal estratégia de jogar informações nas redes sociais com objetivo de prejudicar adversários está começando a gerar reações. Uma dessas figurinhas vai ter de explicar, na Justiça, o por quê de postagem trazendo suspeitas pesadas contra cabeça coroada, que não gostou nadica de nada de ver o seu nome sendo usado como “bucha de canhão” para fins eleitoreiros. Vem chumbo grosso por aí! E sai debaixo!...