Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

Dourados

Policial Federal é autuado acusado de matar PM

9 MAI 2011Por Gabriel Maymone07h:37

O policial federal Leonardo de Lima Pacheco, de 35 anos, foi autuado em flagrante, pelo delegado Luiz Augusto Milani, acusado de homicídio. Segundo consta no boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil de Dourados (MS), Leonardo atirou e matou o policial militar Sandro Alvarez Morel, que levou seis tiros.

O homicídio aconteceu na tarde deste domingo (8), por volta das 15h30min, no Condomínio Indaiá, localizado na Rua Rita Carolina de Almeida, no Jardim Flórida I, em Dourados.
O PM chegou ao local em companhia de uma Guarda Municipal de 44 anos, que vinha mantendo conversa, via MSN na Internet, com o acusado. Eles teriam marcado um encontro e, segundo a polícia, haveria uma suposta transação envolvendo droga. O PF, inclusive teria dito que seria traficante. Tanto o PF quanto a guarda municipal não sabiam quem ambos seriam da polícia.

A Guarda acionou a PM e chegou ao apartamento acompanhada pelo PM Morel, que deu voz de prisão. Ele mandou Leonardo se abaixar, dizendo que era polícia. Conforme depoimentos da GM, Pacheco se abaixou e puxou uma arma, passando a atirar contra o PM que morreu no local. O policial também teria atirado.

A Guarda saiu correndo e Pacheco atrás com uma arma na mão. Embaixo, outro PM, José Ferreira Souza aguardava o desfecho. Houve trocas de tiro, José e Pacheco saíram baleados. Ambos estão no hospital.

O PM José Souza, que assim como o colega que morreu eram do Serviço Reservado da PM (P-2), passou ontem por cirurgia para retirada do projétil que atingiu a perna e transfixou. No hospital, Pacheco foi ouvido pelo delegado e autuado em flagrante.

Com informações do site Dourados Agora

Leia Também