Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

Brasília

Policial diz que agente morto foi abordado por grupo de Cachoeira

24 JUL 2012Por G111h:25

O policial federal Fábio Alvarez afirmou nesta terça-feira (24), em depoimento à 11ª Vara da Justiça Federal em Goiânia, que o agente da Polícia Federal Wilton Tapajós Macedo, assassinado na semana passada em um cemitério, havia sido abordado por policiais militares ligados ao grupo de Carlinhos Cachoeira durante a Operação Monte Carlo.

Tapajós Macedo foi assassinado na terça passada (17) quando visitava o túmulo dos pais, em Brasília. A Polícia Federal abriu uma investigação para apurar quem matou o agente.

Fábio Alvarez falava sobre a infiltração de pessoas do grupo de Cachoeira nas polícias de Goiás, quando a procuradora Léa Batista, do Ministério Público Federal de Goiás, perguntou especificamente sobre o agente Tapajós. "O agente Tapajós teve dificuldade?", interrogou a procuradora ao policial.

Alvarez respondeu que "constantemente" havia encontros de membros da organização e que fazia vigilância na casa de uma ex-servidora da Prefeitura de Luiziânia de nome Regina, quando foi abordado por policiais militares.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também