Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CANADÁ

Políciais podem ter adulterado teste alcoólico de Justin Bieber, diz site

Políciais podem ter adulterado teste alcoólico de Justin Bieber, diz site
24/01/2014 22:00 - FOLHA PRESS


O teste sanguíneo aplicado em Justin Bieber pela polícia de Miami aponta que o cantor de 19 anos não estava embriagado.

A informação foi divulgada hoje pelo site TMZ.

Segundo o portal, o exame indicou que Bieber apresentava índice de 0.14 de álcool no sangue, quando foi flagrado pelos policias.

Ele foi preso por causa de um racha e por dirigir sobre influência de álcool e drogas, além de resistir à cadeia e estar com a habilitação vencida, na madrugada de ontem.

O índice de 0.14 representa uma quantidade ínfima de álcool no organismo, pouco acima do máximo permitido, 0.8.

Policiais haviam informado ao TMZ que o exame havia apontado índice de 0.40.
Segundo o portal, pode ter havido uma falsificação do relatório policial. O site relata ainda que o departamento policial de Miami já sofreu problemas de credibilidade em casos anteriores.

De acordo com o TMZ, alguém com o tamanho de Bieber registraria índice maior que 0.14 com apenas uma cerveja.

Segundo relatos policiais ao site, Justin Bieber exalava forte cheiro de álcool durante sua prisão. "Eu imediatamente senti o cheiro de álcool emanando da respiração do motorista", havia dito um policial.

O cantor, no entanto, teria insistido na cena do crime de que não estava bêbado. Autoridades disseram que ele falhou nos testes de sobriedade no momento da prisão.

O cantor foi liberado horas depois da detenção.

Segundo o departamento policial, ele confessou uso de álcool, maconha e outros remédios de uso controlado.

Um juiz estipulou fiança de US$ 2.500 (cerca de R$ 6.000) ao artista.
 

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!