Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

PMA

Policiais multam fazendeiro em R$ 65 mil, prendem gerente e peão de fazenda

12 NOV 2010Por VIVIANNE NUNES E EVELIN ARAUJO15h:58

Policiais Militares Ambientais de Bonito multaram o fazendeiro Luiz Lemos de Souza Brito, proprietário da Fazenda América, por ter dificultado a fiscalização de um projeto de recuperação de área degradada (PRAD) e prenderam o gerente do local, Rodrigo Martins Pereira e o peão Garsino Rojas.

O proprietário rural alegava sempre não ter tempo de acompanhar a fiscalização e o gerente não permitia a entrada dos policiais. Por isso, no dia 9 o fazendeiro foi autuado pelos policiais em R$ 50 mil por dificultar a ação do poder público no exercício de atividades de fiscalização ambiental.
 

Esta atitude também é caracterizada como crime ambiental e Luiz Lemos responderá por este crime, podendo pegar, se condenado, pena de 1 a 3 anos de detenção. Após enfrentar essas dificuldades, o juiz da Comarca de Bonito expediu um mandado de busca e os policiais ambientais voltaram hoje à fazenda. No local havia uma serraria, extração ilegal de madeira e um arsenal.
 

O gerente e o peão foram presos por posse de arma e munições e poderão pegar pena de 1 a 3 anos de prisão. O proprietário da fazenda não estava no local, mas responderá por crime de posse ilegal de arma porque foram encontrados e apreendidos 2 revólveres e uma carabina, além de munições, que pertencem a ele. 
 

O pecuarista também foi autuado em R$ 15 mil por manter atividade de serraria sem licenciamento ambiental. A madeira era de um desmatamento, para o qual o proprietário tinha autorização, mas não constava a autorização da exploração da madeira. Foram apreendidos 118 toras da essência Capitão, totalizando 33.909 metros cúbicos, serradas das essências peroba, vinhático e jatobá, totalizando 3.476 metros cúbicos. Luiz responderá por crime de funcionamento de atividade potencialmente poluidora sem autorização ambiental. Se condenado, poderá pena de 3 meses a 1 ano de detenção.

Leia Também