Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

SEJUSP

Polícia recuperou 544 veículos de 683 roubados

19 OUT 2010Por DA REDAÇÃO14h:55

A atuação da Polícia Militar em ações de repressão a crimes de roubos e furtos e o papel da Polícia Civil nas investigações destes casos resultam em altos índices de recuperação de veículos subtraídos em Mato Grosso do Sul. De acordo com balanço trimestral da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), entre os meses de julho a setembro 683 veículos – incluindo carros e motocicletas – foram roubados ou furtados. Destes, 544 foram recuperados pela polícia.

Dos casos ocorridos em cidades do interior do Estado somente 67 veículos não foram recuperados em ações dos últimos três meses. Das 271 subtrações de carros e motos ocorridas, 203 tiveram retorno dos bens de alguma forma. “Nem sempre é possível recuperar o veículo da forma como ele foi subtraído, ou seja, acontece de estar faltando alguma peça”, pontua o delegado Geraldo Marin Barbosa, adjunto da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (Defurv).

Em Campo Grande, das 412 ocorrências de subtração de veículo 341 foram solucionadas com a recuperação do bem, ainda de acordo com o balanço da Sejusp. O delegado Geraldo Marin explica que o primeiro passo da vítima quando há ocorrência de furto ou roubo de veículo é notificar o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) através do telefone 190.

“Depois é preciso ir até a Defurv ou buscar atendimento em uma delegacia de plantão para assinar o boletim de ocorrência para que sejam feitas as investigações”, orienta. Após este processo os dados do veículo entram no Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo) disponível para a Polícia Civil de todo o Estado.

“Quando o veículo é localizado ele é prontamente encaminhado para o proprietário, se ele também for encontrado facilmente pela Defurv. Caso isso não ocorra, o veículo é encaminhado para o pátio da delegacia até que o dono venha recuperar”, explica o delegado.

Conforme o delgado Geraldo Marin, as maiores ocorrências de subtração de veículos no Estado são furtos de carros populares. “Em segundo lugar aparecem os furtos de motocicletas”, observa. Marin esclarece ainda que cada modalidade de veículos furtados ou roubados têm uma destinação específica.

“Carros populares e motocicletas, por exemplo, são geralmente destinados para a subtração de peças. Já os carros de luxo e caminhões normalmente são roubados e levados até a região de fronteira”, diz. Ele lembra ainda que dos veículos subtraídos, há maior probabilidade de recuperação nos casos dos carros.






 

Leia Também