Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

MORTE DE VEREADOR

Polícia não detalha o teor de documentos achados em carro

27 OUT 2010Por EVELIN ARAUJO10h:51

Durante a coletiva sobre a morte do vereador Carlos Antônio Carneiro (PDT) de Alcinópolis, o delegado João Reis, responsável pelo caso, não detalhou o teor dos documentos encontrados no carro da vítima. Segundo o pai do vereador, vice-prefeito Alcino Carneiro, os documentos incriminariam o prefeito da cidade Manuel Nunes da Silva (PR).

Alcino Carneiro, pai de Carlos Carneiro, informou há pouco ao Portal Correio do Estado que seu filho veio à Capital para procurar um advogado e elaborar, junto com ele, um documento de defesa para apresentar à Prefeitura de Alcinópolis, que pedia devolução de dinheiro ao vereador. O pai disse também que o vereador trouxe um documento, assinado por outros vereadores da cidade, para protocolar no Ministério Público Estadual contra o prefeito de Alcinópolis, Manuel Nunes da Silva.

Alcino declarou a um outro site de notícias que o filho já tinha sido ameaçado pelo prefeito e por um emprenteiro e comerciante de Coxim que identificou apenas como Ivo, que seria responsável por obras do Município. “O prefeito disse que ele poderia amanhecer morto se não parasse de falar”.

Leia Também