Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONFRONTO

Polícia mata nove suspeitos de roubo a bancos em Minas Gerais

Polícia mata nove suspeitos de roubo a bancos em Minas Gerais
22/02/2014 13:15 - folhapress


Nove suspeitos de roubo a bancos foram mortos em Itamonte, no sul de Minas Gerais, na madrugada de hoje (22). Segundo a Polícia Rodoviária Federal do Estado, as mortes ocorreram durante confronto com policiais civis de Minas Gerais e de São Paulo.

Outros dois homens e um policial civil também foram baleados. Eles foram encaminhados ao Hospital São Lourenço e o estado de saúde das vítimas ainda não foi divulgado.

O confronto começou por volta das 2h30min, quando os supostos integrantes de uma quadrilha especializada em roubo a bancos foram identificados pela polícia. Uma operação conjunta entre as equipes de Minas e São Paulo investigava o grupo, que seria responsável por assaltos a agências bancárias nos dois estados.

Os policiais esperavam suspeitos na praça Padre Francisco Mira, no centro de Itamonte, onde teria sido planejada uma ação da quadrilha. Os homens chegaram ao local em dois carros: um Ford Eco Sport, que levava três homens, e um Honda Civic, com quatro. Dentro dos veículos foram encontrados dois fuzis, ferramentas e cinco bananas de dinamite, que seriam utilizadas para explodir os caixas eletrônicos. Houve troca de tiros no local e perseguição pelas ruas da cidade.

Um Fiat Palio e um Renault Duster, também com ferramentas e armamentos, foram localizados pela polícia na operação. Eles foram abordados na BR-354, onde houve outra troca de tiros no trecho entre os quilômetros 754 e 758. Os quatro ocupantes dos dois veículos foram baleados --dois deles morreram. 

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!