Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

esclarecimento

Polícia Federal investiga banco Panamericano

13 NOV 2010Por Edna Simão (AE) 00h:00

A Caixa Econômica Federal deve "intimar" a KPMG e o Banco Fator a prestarem esclarecimento sobre a auditoria que fizeram nas contas do Banco Panamericano. A interpelação extrajudicial tem como objetivo saber por que as empresas não identificaram a fraude que resultou no rombo de R$ 2,5 bilhões no Panamericano. A partir daí, a Caixa decidirá se entrará ou não com alguma medida judicial.

A Polícia Federal anunciou, ontem, que entrará nas investigações sobre a suposta prática de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional (SFN) envolvendo o Banco Panamericano. De acordo com nota, a Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da Superintendência Regional no Estado de São Paulo instaurou inquérito policial para apurar se houve o cometimento dos crimes de gestão fraudulenta, prestação falsa de informações aos órgãos competentes e inserção de elementos falsos em demonstrativos contábeis.

Já a Caixa, no momento, avalia que não há motivos para acionar judicialmente as companhias, pois não houve prejuízos financeiros. Toda a "inconsistência patrimonial" detectada pelo Banco Central foi coberta com um aporte do acionista controlador, no caso, o Grupo Silvio Santos.

"Não cabe nesse primeiro momento uma ação judicial. Por isso, estamos estudando interpelar as empresas extrajudicialmente para questionar o trabalho realizado. Se não formos convencidos (das respostas aos questionamentos), entraremos com ação na Justiça", explicou uma fonte.

Leia Também