Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quarta, 20 de fevereiro de 2019 - 04h22min

Polícia fecha local que fazia abate clandestino

25 FEV 10 - 04h:22
A Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes contra as Relações de Consumo (Decon) e a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) fecharam, em Brasilândia, local que fazia abate clandestino e apreenderam mais de uma tonelada de carne bovina, de peixe e frango, que era vendida em condições impróprias para o consumo. Fiscais e policiais flagraram irregularidades em um supermercado de Brasilândia e no sítio do proprietário, usado como abatedouro. Segundo o delegado Adriano Garcia Geraldo, o dono do sítio e do supermercado admitiu o procedimento de abate ilegal e venda dessa carne sem inspeção. Ele foi autuado e pagou fiança no valor de R$ 1,5 mil para responder ao processo em liberdade. O delegado explicou que fora m e nc ont rado s 820 couros armazenados e ossada resultante dos abates. As operações no supermercado e no sítio resultaram na apreensão de cerca de 1,2 mil quilos de carne. Também havia produtos com a data vencida e embalagens violadas. Conforme relatou o delegado, as investigações apontam que o proprietário utilizava nota fiscal verdadeira referente a outros produtos, para acobertar carne procedente do abatedouro ilegal. A apreensão dos produtos foi feita pela vigilância sanitária municipal. Máquinas da prefeitura foram usadas para destruição do material, que estava impróprio para o consumo. (BG)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Governo vai propor bônus  de 30% por ano de trabalho
SERVIDORES

Governo vai propor bônus
de 30% por ano de trabalho

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quarta-feira: "Sistema perverso"

ARTIGO

Carlos Rodolfo Schneider: "Direito do trabalho aplicado às startups"

Empresário e coordenador
OPINIÃO

Carlos Rodolfo Schneider: "O imprescindível senso de urgência"

Empresário e coordenador

Mais Lidas