Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

COXIM

Polícia encontra homem morto com R$ 7,5 mil na cueca

13 JAN 14 - 00h:00EDIÇÃO DE NOTÍCIAS

Sebastião de Araújo Feitosa, de 73 anos, foi morto no início da noite de ontem (12), na porta de sua casa, localizada na rua dos Girassóis, número 98, na Vila Bela, em Coxim.

A morte foi causada por dois ferimentos no peito, provavelmente causado por um espeto. Entretanto, somente a necropsia poderá apontar, com certeza, o objeto utilizado para matar Feitosa.

Depois de ser golpeado, a vítima entrou na residência, caindo na cozinha. Quando o Corpo de Bombeiros chegou a vítima já estava sem sinais vitais.

O que intriga as autoridades policiais é que a vítima estava com R$ 7,5 mil guardados na cueca. A delegada Sandra Regina Simão de Brito trabalha com a hipótese de tentativa de latrocínio, pois, aparentemente, nada foi levado.

Na redondeza ninguém soube informar o que aconteceu. 

A delegada pede que as pessoas contribuam com qualquer informação, mesmo que de forma anônima, para chegar ao autor do crime. O corpo de Feitosa foi levado para o IML (Instituto Médico Legal), até a chegada da perícia a ROTAI (Rondas Ostensivas e Táticas do Interior) preservou o local.

Em 2010, Feitosa também foi agredido por dois jovens que queriam dinheiro. Eles foram até a casa da vítima e pediram um copo de água, em seguida pediram R$ 10,00. Ao dizer que não dispunha da quantia, Feitosa começou a ser agredido.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ANTISSEMITISMO

Confederação Israelita do Brasil decide processar Ciro Gomes

Árvore na calçada impede passagem e coloca segurança de pedestres em risco
FALTA DE ACESSIBILIDADE

Árvore impede passagem em calçada e traz riscos; Veja vídeo

MINAS GERAIS

Quase 3 meses após tragédia, 32 barragens da Vale estão interditadas

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta segunda-feira: "Aonde estão as autoridades?"

Mais Lidas