Terça, 19 de Junho de 2018

Polícia diz que encontrou vestígios no sítio de Bruno

14 JUL 2010Por 11h:45
     

A polícia afirma que encontrou vestígios que podem ajudar a esclarecer o desaparecimento de Eliza Samudio, no sitio do goleiro Bruno, na noite de terça-feira (13). A propriedade fica em Esmeraldas (MG), na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Três peritos entraram no imóvel por volta das 11h10 desta quarta-feira (14) para ajudar nos trabalhos, que começaram ainda durante a madrugada. A polícia não divulgou o tipo de vestígio encontrado no local.

Ainda na manhã desta quarta, a polícia arrombou a porta da casa do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola, Neném e Marcos Paulista, em Vespasiano (MG), para retomar buscas pelo corpo de Eliza. O delegado Edson Moreira, do Departamento de Investigações (DI), está no local e acompanha o trabalho dos policiais.

Bruno e Bola estão presos na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG). Eles são suspeitos de envolvimento no sumiço de Eliza Samudio. A jovem está desaparecida há mais de um mês e é considerada morta pela polícia.

No ano passado, Eliza teve um relacionamento com o goleiro Bruno e brigava, na Justiça, pelo reconhecimento da paternidade do filho de 4 meses, que seria do jogador.

saiba mais

Menor é denunciado por três delitos, diz advogado Polícia faz buscas no sítio de Bruno até inicío da madrugada desta quarta Justiça decreta internação de menor do caso Eliza por 45 dias Desaparecimento

Nascida em Foz do Iguaçu (PR), Eliza Samudio se mudou para São Paulo e posteriormente para o Rio. Em 2009, teve um relacionamento com o jogador. Ela engravidou e afirmou que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno, em Esmeraldas.

Na terça-feira, 6 de julho, um menor foi detido na casa do jogador, no Rio, e afirmou à polícia que Eliza está morta. De acordo com ele, um homem identificado como Neném estrangulou a jovem.

Oito pessoas estão presas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, por suspeita de envolvimento no desaparecimento de Eliza. Todos negam o crime.

No Rio, o goleiro e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, são investigados por suspeita de participação no sequestro da jovem.

Leia Também