Quarta, 17 de Janeiro de 2018

Polícia descobre complô contra Delcídio

16 MAR 2009Por 23h:55
     

Adilson Trindade e Maria Matheus

 

Com a prisão em Terenos de Ademar Pereira Mariano, um dos integrantes da quadrilha que aplicava o golpe das casas populares, a Polícia Rodoviária Federal descobriu a existência de um complô para tentar aniquilar a imagem do senador Delcídio do Amaral (PT) e prejudicá-lo na disputa pelo comando do PT em Mato Grosso do Sul. A trama envolveria o deputado federal Vander Loubet (PT); uma assistente do secretário estadual de Segurança Pública, Wantuir Jacini, identificada apenas pelo primeiro nome, Kátia; policiais; uma delegada e integrantes do Governo André Puccinelli (PMDB), que passaram a ganhar dinheiro com a negociata.

 

A intenção inicial era forjar o envolvimento de Delcídio no golpe das casas populares. O esquema consistia em aliciar pessoas para que se filiassem ao PT com o compromisso de votar no candidato à presidência do partido apoiado pelo senador em troca de casas da Agehab. "Começou com um assunto político, que eles queriam derrubar o senador Delcídio", disse Ademar em depoimento à PRF. "As pessoas não iam ganhar a casa, iam fazer um escândalo e iam desmoralizar ele", explicou. A participação de Ademar, conforme confessou no depoimento à polícia, era de falsificar contratos da Agência de Habitação e recibos de pagamento entregues às vítimas da fraude.

Leia Também