Quinta, 18 de Janeiro de 2018

Polícia da Suiça diz que brasileira agredida não estava grávida

13 FEV 2009Por 16h:12
     

                A polícia da Suíça disse nesta sexta-feira (13) que Paula Oliveira, a mulher que teria abortado após ter sido atacada por neonazistas na última segunda-feira, não estava grávida no momento da agressão. A polícia cita exames do Instituto de Medicina Legal e do Hospital Universitário de Zurique. O comunicado da polícia também informa que ainda não está claro se os ferimentos no corpo da brasileira, de 26 anos, foram infligidos pelos agressores ou por ela mesma.

                Com informações do site G1

Leia Também