Polícia confirma prisão de casal suspeito de matar primo de Bruno

Polícia confirma prisão de casal suspeito de matar primo de Bruno
04/09/2012 17:43 - g1


O delegado Alexandre Campbel confirmou, durante entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (4), que um casal está preso em Belo Horizonte por suspeita de matar Sérgio Rosa Sales, primo do goleiro Bruno Fernandes. Segundo o delegado, a mulher contou para o amante que Sales a teria 'cantado'.

Sérgio Sales era considerado testemunha-chave no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio. Ele era um dos oito réus na ação, e foi morto no dia 22 de agosto, no bairro Minaslândia, na Região Norte de Belo Horizonte. Eliza, ex-namorada do goleiro, foi morta, segundo a polícia, em junho de 2010. O corpo dela nunca foi encontrado.

Campbel contou que o casal se apresentou à Corregedoria de Polícia Civil nesta segunda-feira (3), após serem identificados pela polícia. De acordo com o delegado, a mulher, Denilza Cezário da Silva, de 30 anos, contou que Sérgio "fez gracejos" para ela no dia 21 de agosto. Ela contou então para o amante, Alexandre Ângelo de Oliveira, de 28 anos, que a teria acompanhado até a casa de Sales. De longe, ele viu que a cena do dia anterior se repetiu. Depois, ainda segundo o delegado, ele passou de moto pelo local, o perseguiu e atirou seis vezes contra Sérgio Sales.

Alexandre de Oliveira tem passagens pela polícia por tráfico de drogas. Denilza é casada, tem quatro filhos, é trabalhadora e não tinha passagem pela polícia. O caso entre eles teria começado há seis meses. Os dois vão responder por homicídio, segundo o delegado. A moto que foi usada no crime e os capacetes dos dois suspeitos foram apreendidos. A arma não foi encontrada pela polícia. Os dois cumprem prisão temporária Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) da Gameleira, Região Oeste da capital mineira.

Nesta manhã, a assessoria da Polícia Civil havia descartado que o assassinato de Sérgio Rosa Sales esteja relacionado ao caso Eliza Samudio. O envolvimento de policiais na execução também está descartado, de acordo com a corporação. O assassinato passou a ser investigado pela Corregedoria da Polícia Civil, por causa de denúncias de que ele teria recebido ameaças de policiais. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".