Sexta, 15 de Dezembro de 2017

Caso dirceu

Polícia conclui que jovem atirou em investigador

10 FEV 2014Por Taryne Zottino e Laura Holsback12h:15

A Polícia Civil encerrou o inquérito que apurava o assassinato do investigador Dirceu Rodrigues dos Santos, 38, e as agressões contra o colega dele, Osmar Ferreira, 39. Os resultados foram divulgados à imprensa na manhã de hoje (10) pelos delegados João Reis Belo e Jairo Mendes. A polícia concluiu que Alexandre Gonçalves Rocha, 19 anos, atirou em Dirceu, Alexsandro Gonçalves da Rocha, 21, o travesti Lexia, estava presente quando o policial levou o primeiro tiro. O adolescente de 15 anos assistiu a morte de Dirceu, executado com dois tiros na cabeça. Os três responderão por homicídio e lesão corporal dolosa contra Osmar.

Giovane de Oliveira Andrade, 18, responderá por porte ilegal de arma e receptação. Os irmãos Renato Ferreira Alves, 21, e Cléber Ferreira Alves, 36, também foram indiciados por porte ilegal de arma. Com eles, a polícia encontrou os dois revólveres utilizados no crime. Lúcia Helena Barbosa, 50, mãe de Alexandre e Alexsandro, foi indiciada por receptação, pois a corrente furtada foi encontrada em sua casa. O inquérito será encaminhado à Justiça.

Caso

O policial foi assassinado com três tiros na noite do dia 28 de janeiro, no Bairro Jardim Bálsamo, em Campo Grande (MS). Os dois policiais atuavam na Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (Derf) e investigavam o furto de uma corrente avaliada em R$ 80 mil.

Alexandre Gonçalves Rocha, Alexsandro Gonçalves Rocha - 'Lexia', Cléber Ferreira Alves, Renato Ferreira Alves e Lúcia Helena Barbosa

Leia Também