Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

Polícia Comunitária ativa base no bairro Coophavila II

18 AGO 2010Por 21h:45
     

A região do 1º Batalhão da Polícia Militar da Capital tem agora a primeira Base de Polícia Comunitária localizada no bairro Coophavila II. A unidade foi ativada nesta manhã (18) pelo secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, e pelo comandante-geral da PM no Estado, coronel Carlos Alberto David dos Santos.

Para o secretário Jacini a ativação da base busca aproximar a população local dos policiais que atuam na unidade, reforçando o princípio de que segurança pública é dever de todos. "Queremos que toda a comunidade e também os alunos sejam amigos dos policiais, que procurem neles um orientador.É assim que se forma a irmandade do bem para combater o mal", afirmou.

Com a base do bairro Coophavila já são quatro unidades na Capital trabalhando a filosofia da Polícia Comunitária, aproximando as ações policiais da comunidade em busca da prevenção e combate à criminalidade. "Essa mudança na forma de praticar segurança pública só é possível porque o Estado, através da Sejusp, dá todo suporte. Nos locais onde nos propusemos montar as bases, tivemos resultados muito positivos", ressalta o coronel Davi, lembrando das unidades estabelecidas nos bairros Nova Lima, Coophasul e no setor IV do Aero Rancho.

"A partir de agora, o que muda na atuação desta região é a forma de como se faz policiamento, com um policial atuante e preparado para ouvir a comunidade. Mas lembrando, não é uma polícia ?light?, é uma polícia preventiva só que com um algo a mais que é a proximidade com a população local", afirma o coordenador estadual de Polícia Comunitária, tenente-coronel Carlos de Santana Carneiro.

        De acordo com o comandante do 1º Batalhão, tenente-coronel Orivaldo de Jesus Muniz, a base estará aberta para a comunidade, onde o conselho comunitário poderá se reunir e também para realizar reuniões com professores, estudantes e toda a população local. "Esta é mais uma arma contra a criminalidade que estou honrado em ter na região do 1º Batalhão", diz. Conforme o tenente-coronel, a região do Lagoa tem aproximadamente 105 mil habitantes que serão beneficiados com a base comunitária.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também