Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Fiscalização

Polícia começa a multar por falta de cadeirinhas a partir de amanhã

31 AGO 10 - 06h:26
DANIELLA ARRUDA

A polícia de trânsito começa a fiscalizar amanhã, em Campo Grande, se crianças de até sete anos e meio de idade estão sendo transportadas no banco traseiro e com dispositivos de retenção (bebê conforto, cadeirinha e assento elevatório). Conforme informações do comandante da Companhia Independente da Polícia de Trânsito (Ciptran), major Alirio Villassanti, a fiscalização vai priorizar inicialmente pais de alunos das maiores escolas da Capital, entre elas o Colégio Dom Bosco, Mace, Auxiliadora e o Colégio Militar, além de escolas públicas municipais onde a Ciptran já realiza projetos educativos.
O transporte obrigatório de crianças de até sete anos e meio de idade em dispositivos de retenção e no banco traseiro foi estabelecido pela resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada em junho de 2008, passando a valer em junho deste ano. Porém, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) adiou o início da fiscalização da legislação para 1º de setembro, em decorrência da falta dos equipamentos no mercado.
Nesse período, segundo o comandante da Ciptran, foi realizado trabalho educativo entre os motoristas da Capital.
Campanha de volta às aulas, desenvolvida no início deste mês em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS), teve como tema o uso da cadeirinha. No entanto, por causa de restrições da Justiça Eleitoral, não houve distribuição de material educativo, somente abordagens aos motoristas e orientação nas escolas. “O que temos visto nas palestras é a que as pessoas estão obedecendo à legislação e a maioria já tem a cadeirinha”, comentou.
A adequação dos motoristas à legislação será posta à prova a partir desta semana, quando começa a fiscalização, que vai verificar se existe dispositivo de retenção nos veículos e se ele é certificado pelo Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro). Enquanto em Campo Grande a fiscalização deverá envolver a Ciptran e Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), no interior do Estado os trabalhos ficarão a cargo da Polícia Militar.
Segundo a norma, as crianças de até um ano de idade deverão ser transportadas no equipamento denominado conversível ou bebê conforto, crianças entre um e quatro anos em cadeirinhas e de quatro a sete anos e meio em assentos de elevação. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as crianças com idade superior a sete anos e meio e inferior ou igual a dez anos devem ser transportadas no banco traseiro, usando cinto de segurança. No caso de motocicletas, motonetas e ciclomotores, o Código de Trânsito Brasileiro estabelece no artigo 244, inciso V, que somente poderão ser transportadas nestes veículos crianças a partir de sete anos de idade e que tenham condições de cuidar de sua própria segurança.
Quem descumprir à legislação está sujeito à penalidade prevista no artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro, que considera a infração gravíssima e prevê multa de R$ 191,54, perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação e a retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MS tem melhor saldo de empregos em julho desde 2012
CAGED

MS tem melhor saldo de empregos em julho desde 2012

Próximo ao Mercadão prédio deve entrar no Retrofit
HABITAÇÃO

Próximo ao Mercadão prédio deve entrar no Retrofit

QUEIMADAS

MS irá contratar 91 brigadistas para combater incêndio no Pantanal

Governo disse que pode fazer parceria com Exército
Sejusp estuda adoção do novo modelo de RG em Mato Grosso do Sul
MUDANÇA

Sejusp estuda adoção do novo modelo de RG em MS

Mais Lidas