Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

Compras

Policia Civil dá dicas de segurança

12 DEZ 2010Por DA REDAÇÃO09h:21

O titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos (Derf), delegado Roberval Maurício Cardoso Rodrigues, explica que alguns cuidados são essenciais para evitar dor de cabeça durante as compras de final de ano. Dados do relatório das atividades policiais trimestral deste ano indicam que na Capital foram registrados 214 boletins de ocorrência sobre o crime de estelionato, e outros 19 de tentativa do delito. De acordo com o Código Penal as penas previstas para os crimes de estelionato e falsidade ideológica são de um a cinco anos de reclusão e multa.

Cheques

A orientação da Policia Civil é para que as pessoas tenham mais atenção quanto ao uso de cheques, repasse de dados pessoais, conta corrente e senhas bancárias. Os dados referentes a documentação pessoal devem ser fornecidos somente para pessoas, órgãos, ou sites (no caso de compras pela internet) conhecidos e de confiança.

As dicas quanto ao uso do cheque são: evitar ao máximo o uso das lâminas de cheque; não sendo possível, é de importante preencher adequadamente, sem deixar espaços em branco e nunca permitir que terceiros preencham, além de evitar o repasse para pessoas desconhecidas. Os cheques pré-datados são os preferidos dos estelionatários, por isso é preciso muita atenção. As adulterações vão das mais simples - como mudança de valor, feito com rasuras imperceptíveis – até técnicas complexas, com a utilização de produtos químicos que apagam o valor escrito à caneta.

Cartões

“A orientação é utilizar sempre o cartão de crédito para compras. Não é aconselhável sacar um montante de dinheiro para comprar os presentes de fim de ano. É melhor procurar o produto que quer comprar, fazer o orçamento nos diversos locais para depois levar a quantia de dinheiro na carteira para a compra no local definido”, orienta o titular da Derf.

“A vantagem sempre é o cartão porque não há riscos e a pessoa a transação é feita mediante senhas. Em casos de perda imediatamente pode ser solicitado junto ao banco, o bloqueio do mesmo”, esclarece Roberval.

O delegado chama a atenção para as carteiras com grande quantidade de cartões de bancos e de lojas. “Carteiras com inúmeros cartões trazem risco. Na hora de abrir a carteira da vítima, o que pode poderia ser um seqüestro relâmpago, poderá se transformar em seqüestro de refém. O seqüestrador pode ver cartões bancários que revelam a situação financeira da vítima”, explica.

Nas viagens de fim de ano, o delegado orienta levar dois cartões de crédito de bandeiras diferentes. “O correto é não deixar todos os cartões de crédito e documentos pessoais numa só carteira. Em uma carteira é possível deixar um cartão com a carteira de habilitação e em outra mais um cartão e a carteira de identidade. Se caso acontecer um roubo ou extravio, a vítima ainda terá outra dinheiro para continuar a viagem e tomar as providências”, comenta.

Dicas

O delegado alerta também para outros golpes praticados neste período como o de pessoas que pedem dinheiro se passando como funcionário de uma associação. “Se a pessoa quer contribuir para alguma associação, antes é preciso ligar no local e pedir para que alguém credenciado venha à sua casa para fazer o pagamento”, orienta.

Em viagens onde a família vai ficar muito tempo longe de casa, para quem tem cadeado no portão, o delegado orienta assim que fechar, colocá-lo do lado de dentro para indicar que tem alguém em casa. O ideal é utilizar a iluminação conhecida como foto-célula que só acende no período da noite. “Ao chegar em casa, o morador deve primeiro fechar o portão para depois tirar as compras ou as malas do carro”, finaliza.

Fonte: Site Policia Civil

Leia Também