sábado, 21 de julho de 2018

AMEAÇA

Polícia Civil confirma que PM acusado de matar a ex esposa tinha passagem

31 JAN 2011Por VIVIANNE NUNES E EVELIN ARAUJO09h:29

A assessoria de comunicação da Polícia Civil confirmou hoje de manhã que o soldado da Polícia Militar Paulo Cesar Lucas Batista, de 42 anos, figura como autor de ameaça em um boletim de ocorrência registrado pela Policia Civil em 2009.

A comunicante da ocorrência foi a agente de saúde e ex esposa Luciana. Na época, eles estavam brigados e ele teria feito ameaça verbal de morte à vítima. Porém Luciana não quis dar andamento ao processo, representando seu ex marido, e a ocorrência foi arquivada. 

Ontem a Polícia Militar declarou que o soldado não tinha nenhuma passagem. A Polícia Civil alega que a PM não tinha mesmo conhecimento dessa ocorrência porque ela não tem acesso aos registros da Polícia Civil.

 

O caso

 

Paulo Cesar Lucas Batista, de 42 anos, matou a tiro a ex esposa Luciana Chaves Farias, de 35 anos na madrugada de ontem. A versão apresentada pelo soldado é de que os dois estavam separados há alguns meses e ele teria alugado uma kitinete próximo da casa dela. Segundo ele, a mulher o procurou e acertou um chute, arrombando a porta.

Ele acordou assustado e atirou sem saber que seria Luciana. Ele conta que somente depois de sair pôde observar que se tratava da ex-mulher e foi ele mesmo quem acionou o 190. O policial ainda chegou a levar a vítima para a unidade do posto de saúde mais próxima do local mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu mesmo antes de receber socorro. Luciana foi atingida do abdomem.

Na manhã de ontem os delegados responsáveis pelo caso se dirigiram até o Instituto Médico Legal (IML) para constatar se houve ou não luta entre o casal, já que a família argumenta que ela tinha sinais de enforcamento e as brigas entre eles eram constantes.

O soldado PM Paulo César estava lotado do 1º Batalhão. 

Leia Também