Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 15 de outubro de 2018

Polícia apreende outro carregamento de droga

1 JUN 2010Por 06h:40
EDILSON JOSÉ ALVES, PONTA PORÃ

Uma guarnição da Polícia Militar apreendeu, ontem, mais um carregamento de maconha. A carga foi interceptada no início da MS-289, rodovia que liga Coronel Sapucaia a Amambai e que é uma das principais rotas para o tráfico de maconha na região de fronteira com o Paraguai. Segundo as informações policiais, 250 kg da droga estavam em um veículo com placas de Maracaju, cujo motorista fugiu, embrenhando-se em uma mata.

Ainda conforme a Polícia, a guarnição fazia policiamento ostensivo, por volta das 7h, momento que sinalizou para o motorista estacionar um veículo Versailles com placa de Maracaju. O condutor e um passageiro abandonaram o carro e embrenharam-se em uma mata, na margem da MS-289. Os policiais vasculharam as imediações, mas não conseguiram localizar os acusados.

De acordo com a Polícia Militar, no banco traseiro do Versailles foram encontrados oito sacas de maconha, totalizando 250 kg. A droga teria sido adquirida na cidade paraguaia de Capitán Bado, situada na fronteira com Coronel Sapucaia. O entorpecente foi pesado na 3ª Companhia Independente de Polícia Militar e depois juntamente com o veículo foram entregues na delegacia de Polícia Civil de Amambai, responsável pelas investigações.

Essa foi a quarta apreensão de drogas em apenas uma semana na MS-289. Na terça-feira passada, agentes do Departamento de Operações de Fronteira apreenderam 149 kg de maconha, distribuídos em 207 tabletes. O condutor fugiu do cerco policial. Na mesma rodovia, na quinta-feira, a Polícia Militar apreendeu um caminhão com 1.480 kg de maconha. O motorista também conseguiu fugir. Outra apreensão ocorreu durante barreira montada pela Polícia Federal. Foram apreendidos 800 kg de maconha que estavam em uma caminhonete.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também