Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 26 de setembro de 2018

PMDB supera o PT na disputa em Salvador

26 OUT 2008Por 21h:00
     

        Da redação

        O prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro (PMDB), 49, foi reeleito neste domingo. Com 90,64% das urnas apuradas, ele tinha 58,52% dos votos válidos. Ele disputou o segundo turno com o deputado federal Walter Pinheiro  (PT), 49, que ficou com 41,48% dos votos. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os votos brancos somavam 2,01% e os nulos, 4,48%.

        A última pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado, dava vitória a João Henrique, com 55% dos votos válidos, contra 45% de Walter Pinheiro.

        O peemedebista começou a corrida eleitoral na terceira colocação nas pesquisas de intenções de voto, atrás do deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA) e do ex-prefeito Antonio Imbassahy (PSDB).

        A campanha em Salvador foi marcada pela disputa da imagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Como o PMDB e o PT fazem parte da base de apoio do governo Lula, ambos os candidatos achavam que tinham o direito de usar a imagem do presidente. Porém, o PT queria exclusividade, uma vez que Lula é presidente de honra do partido.

        Para evitar problemas, o presidente decidiu não participar de campanhas eleitorais em municípios onde candidatos da base aliada governista se enfrentam no segundo turno.

        A disputa foi parar na Justiça. Ambos os partidos entraram com recurso pela uso da imagem do presidente nos programas eleitorais e em cartazes.

        Mas a briga entre PT e o PMDB começou muito antes da campanha eleitoral: nas convenções municipais dos partidos que definiram os candidatos. As duas legendas eram aliados na Bahia com apoios mútuos nas últimas eleições para o governo do Estado e para a prefeitura. Neste ano, o PT decidiu lançar candidato próprio a prefeito em vez de apoiar a reeleição de Walter Pinheiro. (informações da Folha)

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também