Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PMDB resiste a apoiar Dilma para não perder aliados

20 ABR 10 - 22h:11

lidiane kober

 

Deputados do PMDB resistem à ideia de montar em Mato Grosso do Sul um segundo palanque à ex-ministra Dilma Rousseff (PT) na sucessão presidencial para não perder aliados nem tempo de propaganda política em rádio e televisão. Eles repudiaram a possibilidade de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva obrigar o governador André Puccinelli (PMDB) a apoiar a petista porque avaliam que o governo federal não fez favor ao repassar recursos ao Estado, mas, simplesmente, cumpriu o seu papel. Ainda foi cogitada a hipótese de o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) fazer jogo político para provocar mal-estar entre Puccinelli e Lula.

Anteontem, Orcírio disse que o presidente vai obrigar o governador a montar um segundo palanque para a ex-ministra. Para ele, a medida é natural, levando em conta os altos investimentos do governador federal no Estado e a aliança entre PMDB e PT em nível nacional. "De maneira alguma isso deve acontecer porque seria uma política mercantilista, do toma lá da cá", opinou o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB). "Existem obrigações e direitos e é obrigação da União ajudar os estados", completou.

O deputado estadual Youssif Domingos (PMDB) pensa da mesma maneira, inclusive, ele colocou em xeque a possibilidade de Lula realmente enquadrar Puccinelli a apoiar Dilma. "Ao repassar recursos ao Estado, o governo federal não fez nenhum favor, apenas cumpriu sua obrigação", reforçou. "Na verdade, não acredito que o presidente vai exigir o apoio do André a Dilma, pois ele nunca apresentou condição para liberar recursos ao Estado. Acho que isso tudo é desespero do Zeca (Orcírio), que, com esse tipo de declaração, tenta causar polêmica", acrescentou.

Outro que não imagina o presidente agindo para forçar aliança entre PMDB e PT no Estado é o prefeito Nelsinho Trad (PMDB). Ao ser indagado se em algum momento Lula chegou a condicionar a liberação de recursos a Campo Grande em troca do apoio à candidatura de Dilma, o prefeito foi claro: " o presidente nunca viu cor partidária".

Já o deputado federal Waldemir Moka (PMDB) ignorou as declarações de Orcírio. "Não quero repercutir a fala do Zeca. Ele tem o direito de falar e o que ele fala não me diz respeito", minimizou. "O André sempre descartou a hipótese de dois palanques, então, não tem porque comentar isso", complementou.

 

Unanimidade

O que é unanimidade entre as lideranças do PMDB é o desejo de ver PMDB e PSDB juntos na sucessão presidencial. "Pelo passado e pelo presente de agressões entre os principais líderes do PT e do PMDB no Estado, não vejo condição de essa aliança dar certo", defendeu Marquinhos. "Além disso, ao apoiar a Dilma, o André vai obrigar o PSDB, que é um agregado do PMDB, a comprar sapatos e aprender a andar sozinho", continuou. "Para o projeto pessoal governador isso seria ruim, pois tiraria alguns de seus votos. Agora, para o povo, seria bom, porque a diversidade de ideias enriquece uma eleição", concluiu.

Ciente do risco de perder votos e tempo de propaganda eleitoral gratuita durante a campanha, Moka defendeu veemente a continuidade do casamento com os tucanos. "Ao montar um segundo palanque para Dilma, o PMDB provocaria um terceiro palanque do PSDB e isso causaria prejuízo eleitoral", explicou.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Três pessoas morrem em queda de avião em Belo Horizonte
ACIDENTE AÉREO

Três pessoas morrem em queda de avião em Belo Horizonte

EM RAZÃO DOS PROTESTOS

Voos que sairiam do Brasil para Santiago estão sendo cancelados

Consumidor pode cancelar pacotes sem ônus ou multas
DEMITIDO DO GOVERNO

Marcos Cintra é chamado para reestruturar o PSL

Cintra foi demitido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes
Chuva não dá trégua e cerca de parque não foi reparada; animais já andam pela via
TEMPORAL

Chuva não dá trégua e cerca de parque não foi reparada; animais já andam pela via

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião