quarta, 18 de julho de 2018

eleições

PMDB planeja candidatura própria

24 NOV 2010Por Fábio Dorta, de Dourados 03h:10

O PMDB está se movimentando para ter candidatura própria caso o prefeito Ari Artuzi (sem partido) e o vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR) sejam cassados e forem convocadas novas eleições para um mandato tampão de dois anos. A executiva do partido se reuniu para tratar do assunto na noite de segunda-feira.

Atualmente, com Artuzi e Cantor presos e afastados dos cargos pela justiça, o PMDB já comanda interinamente a Prefeitura com a presidente licenciada da Câmara Municipal Délia Razuk (PMDB). Na reunião da executiva foram colocados como possíveis candidatos a própria Délia, além dos deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho e do vereador Laudir Munaretto.

A primeira a se manifestar sobre a possibilidade de disputar a eleição, logo que assumiu interinamente o cargo de prefeito em substituição ao juiz Eduardo Marchado Rocha, foi Délia. Ela afirmou na época que, em caso de novas eleições, se esta fosse a vontade do PMDB, colocaria seu nome à disposição do partido.

O deputado Geraldo Resende também admite ir para a disputa. Ele acredita que o PMDB saiu fortalecido das urnas com a reeleição dele e de Marçal para a Câmara dos Deputados e que o partido pode ser protagonista se houver eleição. "Há 18 anos o PMDB não tem um candidato a prefeito em Dourados. Temos de deixar de ser apêndices de outros partidos", afirmou o deputado.

A reunião da executiva foi preparatória para outro encontro, desta vez do diretório municipal com filiados, que está marcado para a próxima sexta-feira, dia 26, em que o partido poderá decidir pelo lançamento de candidatura própria e também traçar estratégias para buscar alianças com outras forças políticas locais.

Leia Também